domingo, 14 de setembro de 2008

Para o melhor amigo

V
Desculpa, sei que sou uma chata mas senti uma enorme necessidade de escrever. Esta noite recordei tudo...
Lembro-me de quando te vi à porta da sala 15 na PN, virei-me para trás e perguntei à S “Ele não é da nossa turma?” e ela respondeu-me “Acho que sim.”. Lembro-me de nem sequer olhar-mos um para o outro...não nos conhecia-mos e nem estávamos muito interessados em conhecer-nos.
Bastou-me uns dias para perceber que eras boa pessoa. Nos poucos dias que passaram depois daquela primeira aula de inglês a que eu fui (já 3ª aula para ti) acabamos por meter conversa um com o outro. Se bem me recordo era sempre tu que falavas porque eu tinha vergonha… Lembro-me do teu simples “És da minha turma não és?” e “Que horas são?” ou até “Vamos ter físico-química não é?” e eu respondei “Tu sim. Eu vou ter biologia e geologia.”. Nessas primeiras e rápidas trocas de palavras deves ter-me achado uma parvinha...até porque eu não era mais do que isso mesmo. Depois de algumas aulas, um em cada mesa, chegou uma em que tu me pediste para ficar ao pé de mim e eu não me opus...lembro-me como se fosse ontem...”A...deixa-me ir p’ra’í” “Anda...”. Talvez esses dias e essas aulas não tenham significado muito para qualquer um de nós, na altura, mas agora que penso vejo que foi o que mais significado teve em toda a minha vida. Se não fossem aquelas aulas de Inglês nunca teríamos chegado onde chegamos…nunca teríamos tido uma amizade como a que temos. Até porque nas restante aulas não falávamos muito um com o outro...só depois começamos a faze-lo.
Recordo-me também de ter começado a dar-me com a V e depois com a M até chegar-mos àquele dia em que elas foram ter comigo e com a S e tu ficaste escondido atrás da parede…querias ir para a sala 37 mas acabaste por ficar connosco. Fizemos os trabalhos de casa de Português e jogamos ao «stop». Foram umas horinhas bem passadas e acabamos o jogo contigo a dizer “Foi fixe, temos que repetir mais vezes” ao que eu respondi “Pois temos!”. Nunca repetimos um jogo como aquele...
Acabamos por formar um grande grupo... Eu, tu, a S, a M, a V, a S', a L e a D. Os Funbebes...nem me quero lembrar disso!! Ideias que eu e a D tínhamos quando ainda podíamos dizer que éramos  mesmo amigas.
Depois comecei a sentir por ti algo diferente mas essa parte vou passar a frente...não é preciso recordar. Durante esse tempo muita coisa aconteceu...deves lembrar-te tão bem como eu.
Fomo-nos conhecendo...fomos ficando cada vez mais amigos... Acho que chegamos ao ponto de ser-mos praticamente dependentes um do outro.
Apesar de me chamares criança sabendo que eu odiava, apesar de todas as zangas com e sem sentido que tivemos...eu continuei sempre a adorar-te! Sempre foste importante, independentemente do que eu pudesse ou não sentir por ti.
Chegamos até a ser os melhores amigos! Falávamos todos os dias... ainda me lembro quando saía-mos das aulas despedíamo-nos e mais ou menos meia hora depois já estávamos a mandar mensagens um ao outro. Foi o tempo em que andámos mais próximos. Quando chegou o Verão aderimos a promoção de ter-mos chamadas grátis a partir das 0h. E começamos a falar ao telefone um bocadinho todas as noites. As primeiras conversas não foram muito produtivas pois não sabíamos bem o que dizer mas depois começamos a falar de tudo. Ia-mos das coisas sérias à brincadeira numa fracção de segundos. Foram conversas em que partilhámos de tudo um pouco. Até que o Verão acabou e com ele foram também as chamadas... Nesse Verão aconteceram duas coisas das quais não me esquecerei. Uma das coisas foi aquela grande bebedeira na noite do jantar da MM. A outra coisa que aconteceu foi no dia a seguir aos teus anos e acho que não será preciso recordar-te o que foi...tentei apoiar-te o mais que pude e espero ter conseguido.
Depois mudaste de escola e foi uma situação muito difícil para mim... Não conseguia de forma alguma imaginar-me a enfrentar cada dia na PN sem ti. Fui-me habituando à ideia até porque nos primeiros meses eu mandava-te uma mensagem as 7h30 para te acordar e depois falávamos um bocadinho antes das aulas. A pouco e pouco isso foi deixando de acontecer...fomos deixando para trás esse hábito mas, mesmo assim falávamos todos os dias.
As coisas foram mudando...
Chegou a uma altura em que andaste distante. Estivemos 15 dias sem falar até que eu acabei por mandar uma mensagem numa noite e acabaste por me contar o que se passava. Dessa altura até hoje passaram-se mais ou menos cinco meses.
Foi uma altura complicada para ti e eu tentei ajudar ao máximo. Não sei se consegui fazer grande coisa mas juro que tentei...não sabia muito bem o que podia fazer para te ajudar...para te apoiar e até para te acalmar.
Entretanto já nos chateamos mais que uma vez e voltamos a fazer as pazes. E até com a L me chateei. Felizmente já conversámos e explicamos o que tínhamos para explicar uma à outra. Vamos ver como será daqui em diante...
Ainda me lembro de quando andávamos sempre os três juntos...de quando nós dizíamos coisas que ela não percebia ou quando dizíamos que alguém da novela que ela via ia ter um acidente ou coisa do género mas nem sequer via-mos aquela novela. E o mais engraçado é que ela seguia a novela todos os dias mas, mesmo assim, acreditava em nós. E lembro-me também quando lhe dissemos que o DC era aquele que fazia de Duarte nos Morangos com Açúcar e que tu tinhas entrado na série. No dia seguinte ela chegou ao pé de nós a dizer que tinha visto o episódio do princípio ao fim mas não te tinha visto e eu disse que tinhas aparecido mesmo. Como eram divertidos esses tempos...pena que tudo o que é bom acabe depressa.
Mas voltando à história inicial, sinto que desde então nos fomos afastando. Tu dizes que não notas as diferenças mas eu noto-as bem. Sinto que já não significo o mesmo para ti...talvez por ter traído a tua confiança ao dizer o que disse à P... Talvez até tenhas razão para já não me veres como antes mas deixa-me triste na mesma. Mesmo pensando que talvez mereça isso, dói. Dói muito!
Continuas e sempre continuarás a significar o mesmo para mim. Alguém com quem gosto de falar, rir e até chorar. Alguém com quem partilho tudo...sem ter sequer coragem de esconder seja o que for. Alguém que sabe tudo sobre mim e que sei que me conhece na perfeição. Alguém que conheço e que sei quando não está bem simplesmente pelo olhar.
Embora te sinta distante...diferente...continuo a ver-te sempre da mesma forma. Continuo e continuarei sempre a ver-te como o meu melhor amigo!
AMO-TE AGORA E SEMPRE BEST!!!
Estarás sempre presente mesmo estando longe de mim...estarás sempre no meu coração <3

Andy

Sem comentários:

Enviar um comentário